Os homens possuem vacinas especiais que devem ser tomadas ao longo da vida, possuindo um calendário de vacinação diferenciado. Lógico que muitas das vacinas no decorrer da sua vida serão semelhantes as das mulheres, mas assim como elas, eles possuem algumas diferenças que devem ser levadas em consideração. Vamos conferir quais são elas?

Tríplice Viral (Sarampo, rubéola e caxumba): Para estar protegido o homem precisa ter recebido duas doses da tríplice viral acima de um ano, e com intervalo de ao menos um mês entre elas.

Hepatites A, B ou A e B: A hepatite A deve ser aplicada em duas doses, no esquema de 0 a seis meses, a Hepatite B, três doses, e a A e B três doses.

HPV: São três doses no esquema 0 – 1 a 2 – 6 meses.

Tríplice bacteriana acelular do tipo adulto / tétano, coqueluche e difteria: É necessária a atualização da dTpa independente do intervalo com TT ou Dt. Há um esquema de vacinação básico para tétano completo com reforço com dTpa a cada dez anos. Já para o esquema de vacinação básico incompleto é aplicada uma dose de dTpa a qualquer momento sendo que deve ser completada a vacinação básica com uma ou as duas doses de dt de tal forma que se complete as três doses de vacina com o componente tetânico.

Varicela (catapora): São duas doses com o intervalo que varia de um a dois meses.

Influenza (gripe): Deve ser tomada uma dose única anual da vacina.

Meningocócica conjugada ACWY: É indicada uma dose da vacina, sendo que depende da demanda de reforços, considerando a situação epidemiológica.

Meningocócica C: Duas doses com o intervalo de um mês

Febre amarela: Uma dose para viajantes ou residentes para áreas de vacinação. Se o risco insistir, deve ser aplicar uma segunda dose depois de dez anos da primeira. Deve-se vacinar no mínimo dez dias antes da viagem.

Pneumocócicas: Indicada para os homens com idade a partir dos 60 anos e portadores de risco.

Herpes zóster: Indicada para os homens com idade a partir dos 60 anos. A dose é única.