Uma das vacinas muito importante para crianças é a vacina de poliomielite. Essa vacina ajuda na proteção da poliomielite, que é uma doença infectocontagiosa aguda e que pode levar a paralisia parcial ou total. Conhecida como paralisia infantil, esta pode ser evitada fazendo-se o uso das vacinas corretamente.

Apesar de a poliomielite estar erradicada em alguns países, ela ainda esta presente em países da África e da Ásia. O último caso aqui no Brasil foi registrado em 1989. No mundo, de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), foram apenas 406 casos notificados em 2013.

Sintomas e causas da poliomielite

A doença é causada pela infecção do poliovírus. O vírus entra por meio da boca e do nariz e se multiplica na garganta e no trato intestinal. Pode ainda atacar o sistema nervoso. Lembrando que a doença é contagiosa.

Um dos principais sintomas da doença é a febre, garganta inflamada, fraqueza muscular, meningite, vômitos e ainda dor de cabeça. De acordo com os sintomas, o paciente deve procurar ajuda médica.

Algumas vezes, os médicos conseguem verificar pelos sintomas, se é poliomielite. Já para confirmar o diagnóstico, o médico solicita uma amostra de secreções da garganta.

Problemas pela falta de vacina

Assim que diagnosticado com poliomielite, o paciente deverá fazer um tratamento que deve ser iniciado após a confirmação. O tratamento consiste em aliviar os sintomas, já que não há tratamento adequado. O médico vai solicitar o uso de analgésicos, dietas e repouso. Em alguns casos pode ser também solicitado ajuda de um fisioterapeuta.

A forma de prevenir a doença é com vacinas, que podem ser feitas a partir dos dois meses de idade. É importante atentar para as doses, obedecendo a um intervalo de 60 dias entre as vacinações. Desta forma é dada aos dois, quatro e seis meses de idade do bebê.

A vacina pode ser encontrada em postos e clinicas de vacinas. É sempre importante levar o cartão de vacinação.