O HPV é um vírus que leva o nome de Papiloma Vírus Humano. A transmissão ocorre principalmente através de relações sexuais, sendo o grande responsável pelos casos de câncer de colo de útero, além de câncer de vagina, vulva, pênis, ânus e orofaringe. O HPV também é responsável pelas verrugas genitais mais populares como condiloma acuminado. Vale ressaltar que uma média de 50% das pessoas, mulheres ou homens, terá contato com algum tipo do HPV depois de dois anos de vida sexual ativa.

Existem dois tipos da vacina de HPV, sendo a quadrivalente, indicada para meninas e meninos entre os nove e 26 anos de idade e a bivalente, recomendada para as meninas e mulheres a partir de 10 anos. Como a resposta imunológica à vacina é mais eficiente quando aplicada até os 15 anos, todas as pessoas nesta faixa etária precisam ser vacinadas.

Vale lembrar que, por ser uma enfermidade transmitida por meio do contato sexual, alguns pais não reagem muito bem à ideia de suas filhas de apenas 9 anos de idade serem vacinadas, como se o fato as levassem a ter mais confiança para iniciar sua vida sexual. É fundamental que os pais deixem de lado o preconceito com a vacina, já que o que está em risco é a saúde de seus filhos. Ressaltando que a Hepatite B é uma enfermidade transmitida através da relação sexual e a vacina é aplicada em todos os bebês nos primeiros momentos de sua vida, ainda na maternidade.

É importante esclarecer que a vacina pode e precisa ser recebida até mesmo por quem já foi infectado pelo HPV em algum momento de sua vida. Ela não servirá para o tipo que já foi adquirido, no entanto, vai proteger contra os outros tipos do vírus.