Perguntas Frequentes

Como a criança fica imunizada?

As vacinas utilizam os mesmos agentes causadores das doenças, mas inativados, atenuados ou modificados. Quando a criança é vacinada, seu organismo produz anticorpos para aquele agente específico. Assim, ao entrar em contato com o vírus ou a bactéria causadores da doença, seu filho está pronto para atacá-los.

Resfriado sem febre e diarréia leve não são motivos para não vacinar. O que impede meu filho de ser vacinado?

São poucas as restrições à vacinação. Entre elas, febre, doenças infecciosas ou remédios que alterem a imunidade.

O uso de corticóides pode interferir?

Caso a criança esteja tomando corticóides há menos de sete dias, pode ser vacinada. Spray nasal ou pomada não interferem na imunidade. A aplicação será adiada se o uso do medicamento for prolongado ou em dose elevada.

A combinação antibiótico e vacina é perigosa?

Não. O uso de antibióticos não é motivo para seu filho não tomar vacina.

E se a criança estiver com diarreia ou resfriado?

Um resfriado sem febre ou uma diarreia leve não representam ameaça à vacinação.

O que é uma reação grave à vacina?

Uma urticária ou um choque anafilático. Crianças com tais reações alérgicas não devem receber nova dose da vacina que as provocou.

Há um período do dia mais indicado para vacinar?

Seu filho pode tomar vacina a qualquer hora, antes ou depois de comer, ir para a escola ou passear, quando for mais conveniente. O importante é não perder a dose!

O que é a vacina acelular?

É a vacina produzida com antígeno (ou parte dele) modificado por engenharia genética. A tecnologia resulta em menos efeitos colaterais, mas encarece o produto. A eficácia é a mesma da vacina convencional.

Se a criança regurgita a vacina em gotas, deve tomá-la de novo?

Não se deve repetir a administração da dose quando a criança regurgitar, vomitar, cuspir ou se a vacina for administrada fora dos prazos recomendados. Nestes casos, considerar a dose válida. Para evitar o problema, os médicos recomendavam jejum de trinta minutos antes e depois da aplicação.

Pode-se tomar mais de uma vacina no mesmo dia?

Sim, não faz mal algum. Mas elas devem ser aplicadas em locais distintos do corpo e com agulhas e seringas separadas.

A vacinação é diferente para crianças especiais?

Crianças como as portadoras da síndrome de Down são suscetíveis a infecções causadas pela bactéria pneumococo. Para elas, os especialistas reforçam a importância da antimeningocócica.

Qual o intervalo mínimo entre doses de uma mesma vacina?

Vacinas Intervalo Mínimo
DTP Um mês entre as três primeiras e seis meses entre a 3ª dose e o 1º Reforço.
Poliomelite Um mês
Hepatite B 1ª e 2ª dose: um mês
2ª e 3ª dose: dois meses
1ª e 3ª dose: seis meses (quatro meses no caso de crianças vacinadas no 1º semestre de vida)
Hepatite A Seis meses
Hepatite A + B Combinada 1ª e 2ª dose: um mês
2ª e 3ª dose: cinco meses
1ª e 3ª dose: seis meses
Meningocócica C conjugada Um mês entre a 1ª e 2ª dose e dois meses para a dose de reforço
Pneumo 13 conjugada 1º ano de vida: um mês.
A partir de um ano de vida: oito semanas
HPV 1ª e 2ª dose: um ou dois meses conforme o fabricante
2ª e 3ª dose: quatro ou cinco meses conforme o fabricante
1ª e 3ª dose: seis meses
Rotavírus Um mês
Marque sua Vacinação

Vacine-se e proteja sua vida. Marque já!

Marque sua Vacinação